Luso Coalho - portfolio

Lisozima

A Lisozima é uma enzima obtida a partir da clara do ovo, que se aplica para a inibição de bactérias esporuladas (Clostridium tyrobutyricum), entre outros micro-organismos.

A Lisoproq não é eficaz contra leveduras, fungos nem bactérias Gram negativas, por exemplo E. Coli.

A Lisoproq tem aplicação nos seguintes sectores:

Lácteo

Carnes

Vinhos

A aplicação de Lisozima não afeta desenvolvimento nos fermentos.

*Consultar legislação vigente em cada país.

Na sua aplicação em queijos, a LISOPROQ é utilizada para prevenir o problema denominado “inchaço tardio”, que pode ocorrer no processo de maturação dos queijos. Esse inchaço deve-se à ação de uma bactéria esporulada (Clostridium tyrobutyricum), que pode estar presente no leite e que não é eliminada no processo de pasteurização.

A LISOPROQ não afeta o aroma, a textura ou o amadurecimento do queijo.

Aplicação de Lisozima nos queijos:

A LISOPROQ é uma enzima utilizada para prevenir o problema denominado “inchaço tardio”, que consiste na formação de gases durante a fermentação butírica que pode ocorrer no decurso da maturação de alguns tipos de queijos.

Os efeitos da formação indesejada de gás podem ser: ranhuras na textura através do desenvolvimento de olhos de formato irregular, sabores e odores indesejáveis e por último o queijo pode partir.

O problema do “inchaço tardio” ocorre devido à contaminação do leite por uma bactéria esporulada (Clostridium tyrobutyricum). A origem da contaminação por esta bactéria está na origem do uso generalizado de silagem como ração para o gado.

A Lisozima é eficaz na destruição das formas vegetativas da bactéria Clostridia e, especificamente do (Clostridium tyrobutyricum). Estas bactérias são capazes de sobreviver ao tratamento térmico normal do leite usado na produção do queijo e, posteriormente espalha-se causando o problema do “inchaço tardio”. Com o uso da Lisozima no leite, a produção e cura dos queijos podem ser realizadas sem a preocupação da fermentação butírica causa do problema do “inchaço tardio”. Em particular na fabricação de média e longa maturação, em queijos semiduros e duros.

As vantagens de usar Lisozima na produção do queijo:

O sabor e o cheiro são preservados durante o processo de maturação

Elimina a preocupação pós-contaminação que pode surgir do uso de meios mecânicos para remover bactérias, como a centrifugação. Quando a remoção mecânica de bactérias é usada, a Lisozima pode ser adicionada em doses baixas para reduzir o risco de pós-contaminação durante a produção do queijo.